Poder dizer: “Vinte e cinco de Abril sempre”

Capitão Salgueiro Maia. O operacional que tudo arriscou para que eu pudesse escrever este texto.

Capitão Salgueiro Maia. O operacional que tudo arriscou para que eu pudesse escrever este texto.

O Governo não presta.

O Primeiro-Ministro é mau.

A Geringonça não funciona.

A Geringonça funciona, mas é uma Geringonça.

O Passos é que tinha razão. Estes não.

Estes é que têm razão. O Passos não.

Isto assim não pode continuar.

Fascismo nunca mais.

Comunismo nunca mais.

O Presidente da República parece o Papa, está em todo o lado. Ou parece o Mário Soares, já esteve em todo o lado.

O Estado tem de emagrecer. O Estado tem de engordar.

Os sindicatos vão para a rua.

Os estudantes devem manifestar-se. Vou pintar um cartaz a dizer “NÃO PAGAMOS” e vou para a frente da Assembleia da República.

Angola não é nossa. O resto de África também não.

Portugal não é pequeno. Portugal deve ser grande.

Portugal deve desenvolver-se.

Todos devem ter oportunidade de ter formação superior.

Os homosexuais têm os mesmos direitos que toda a gente.

Os negros têm os mesmos direitos que toda a gente.

As mulheres têm os mesmos direitos que toda a gente.

A Igreja deve ser separada do Estado.

As empresas não devem depender do Estado.

Não devem existir monopólios económicos.

Toda a gente deve votar.

Toda a gente pode ser eleita.

Vou-me reunir com os amigos e discutir política.

Vou ouvir o Zeca e o Sérgio Godinho.

Ahhhhh… sabe tão bem!

By | April 25th, 2017|Política e Cidadania|0 Comments

Leave A Comment